Bem vindos ao meu mundo, sombrio e obscuro



Aqui tenho a liberdade de postar tudo que eu aprecio.

"sei exatamente como é querer morrer, como machuca sorrir, como você tenta se encaixar mas não consegue, como você se fere por fora tentando matar o q tem por dentro..."



27 de set de 2010

Poem@as Mortiç@ Morg@n


Naquela noite estranha
Quando eu entrei no cemitério
Algo estranho aconteceu
Senti minha alma
Deixando meu corpo
Tudo escureceu
E derepente uma luz
Minha alma se despediu
Do meu corpo
Era o meu ultimo suspiro
Era o meu ultimo ato de vida
Fui parar no inferno
As chamas me consumem
E hoje a única coisa que me resta é o pó


(Desconhecido)



Sigo os passos de um desconhecido
Tentando talvez achar uma
Resposta para tudo
Como pode isso acontecer
Algo inexplicável
Você roubou minha alma
Tirou de mim toda minha essência
Fez com que eu mudasse
Talvez a pior das mudanças
Ate pouco tempo eu estava perdida
Agora não sei mais onde estou
Mais como sempre um desconhecido
Me tornou alguém real
Você roubou minha alma
Tirou de mim toda minha essência
Tentei tantas vezes dizer que não era real
Agora perdida estou
Isso não é real
Você tirou tudo que de bom
Havia em mim


(Medo)

Com medo estou
De projetar minha felicidade
Onde não existe
De criar expectativa
Que iram me frustrar
Medo de errar
Não saber usar as palavras
Ou ate mesmo de ser ousada
O simples medo
Que me consome
E se não for realidade
Talvez em depressão eu fique
E ate mesmo morra
O medo tomou conta de mim

8 de set de 2010

Poemas Mortiç@ Morg@n


Em meio a uma multidão
Sinto-me só
Sinto-me bem
Em meio a dias conturbados
Sinto-me estranho
Sinto-me bem
Em meio a guerra e sangue
Sinto-me em casa


Em uma noite agradável
A insanidade me corteja
E eu a cortejava
Bela insanidade
Me faz ver o mundo diferente
Bela insanidade que me deixa menos infeliz
E ao final da noite
Despesso-me
Com o coração partido
E no fim dei-me conta
Que nunca a tive

Musicas Favoritas