Bem vindos ao meu mundo, sombrio e obscuro



Aqui tenho a liberdade de postar tudo que eu aprecio.

"sei exatamente como é querer morrer, como machuca sorrir, como você tenta se encaixar mas não consegue, como você se fere por fora tentando matar o q tem por dentro..."



27 de dez de 2011

Desiluzão - Mortiça Morgan


A loucura me consome pouco a pouco.
Já não tenho mais motivos para viver.
Tudo ao meu redor se tornou tão podre.
Por mais que eu tente não consigo
Afogo minhas amarguras na calada da noite.
Vivo em plena desiluzão.

25 de dez de 2011

A percepção dos despercebidos - Mortiça Morgan


O anoitecer é revelador.
Todos os seus medos tornam-se seus prazeres mais reprimidos.
E diante daquele tumulo.
Tu realizas seus desejos mais insanos.
Olhe a noite, admire a lua, aquela prostituta que aparece somente quando atos eróticos são feitos.
Ao final da noite retorna-te a sua casa.
Deita-te em seu travesseiro.
E lembre-se da noite de orgia.


Sobre este tumulo junto a mim você esta.
Aprecie comigo toda a beleza de coisas mortas.
Olhe como mesmo estando aqui comigo a solidão se faz presente.
Sinta o ar puro dos mortos.
Perceba que lugar prazeroso que é esse.
Revele-me seus pensamentos mais perversos, suas vontades mais insanas, seus desejos mais reprimidos.
Diga a mim como se sente.
Entregue-se totalmente a mim.
Não tenha medo dos mortos querida, eu estou aqui.


Constante - Mortiça Morgan



Aqui em meus braços, você se torna o ser mais indefeso.
Quero-te sempre assim, perto de mim.
Sou seu protetor, o unico que nunca te fará mal.
À noite esta agradável, o ar esta gélido.
O cemitério esta vazio.
Apenas eu, você e o meu desejo.


27 de nov de 2011



Foram incontáveis horas, minutos e segundos.
Dias que pareciam anos.
A doce lembrança de te-la
Atormenta-me por não vê.
Agora aqui sentada sobre essa lapide.
As lembranças se tornam fantasmas.
Se fazem presentes.
E hoje eu sinto que o vazio que estava completo dentro de mim,esta indo embora.
Aos poucos os sentimentos morrem.
As palavras ja não existem.
As lembranças são esquecidas.
E meu coração ja não pulsa.


Naquela bela noite. Onde resurguiram fantasmas do passado. 
Eu me destruí, provei do meu próprio veneno.
Fui ao céu, mas logo voltei para o inferno.
São tantas lembranças.
 Tantas agonias, aflições.
O que faz de mim ser humano tão imprestável, tão amaldiçoado.
Logo me surge uma explicação.
Talves o amor.
O amor me fez entrar em decadência me fez morrer aos poucos.
Tirou-me tudo.
Sentimento maldito que me destruiu.

Aqui estou novamente.
Sem rumo.
Sem amor.
Parece-me que todas as desgraças vieram ao meu encontro.
 Assusto-me ao me olhar no espelho e ver o que me tornei.
Um ser frio e de puro ódio.
Não que eu seja realmente assim.
 Mais é difícil mostrar ao mundo quem realmente sou.
 Uma criança desprotegida, frágil e medrosa.
Uso apenas uma pequena mascara que faz com q os outros vejam o que eu quero que eles vêem.
Não sou pura bondade mais também não sou mau.
É difícil tudo isso.
Porem quando minha armadura cai eu recolho todas as partes dela.
E a remonto.
Não é a mesma coisa, pois nunca será.
 Mais a cada vez que eu me reconstruo sinto que falta algo.
Talvez seja um vazio que eu nunca conseguirei construir.


13 de nov de 2011

Algumas revelações - Mortiça Morgan


Um novo mundo começa apos um pequeno ato.
Meus inimigos viram companheiros.
Os desconhecidos amores passageiros.
Assim começo a abrir minha garrafa de vinho.
Tudo se transforma, a vida fica menos tediosa.
Minhas atitudes ficam mais ousadas.
E você vira a pessoa perfeita.
Não se esconda entre dois ou três goles dessa bebida, a noite ainda não acabou.
E se você quiser aproveitar. Aproveite me use ate não me querer mais.
Essa noite sou tudo aquilo que não consigo ser quando estou sóbria
 
A sensação que tenho é que sempre estou no controle.
Apenas um gole da doce bebida.
Basta apenas que eu deite sobre seu belo tumulo para que as idéias venham a minha mente.
Nobre alma nem sei ao menos sua historia.
Mais insisto em dias insanos perturbar-te.
É uma sensação tão boa.
Um desconhecido conforta-me em dias confusos.
E na calada da noite, onde já não ha mais vida. Todos aqueles que la habitam.
Confortam-me e devolvem-me a paz


22 de out de 2011

Noite de tormento - Mortiça Morgan




Minha ambivalência ultrapassa todos os limites
Eis aqui tudo que sobrou de mim
Sentada sobre esse tumulo
Observo uma multidão morta
 Dilacerada diante de mim
Sentada nesse tumulo dou-me por conta
Que apenas restara o silencio
A dor de uma ausência que nunca se fez presente
A dor de perdas simples
Observar a lua perceber todos os seus detalhes
Observar a percepção dos despercebidos
Eis então meu maior tormento
Morrer sem saber o que é a vida.

25 de set de 2011

Inesquecivel

Esse poema ainda me atormenta e como se fosse uma maldiçao tudo que nela diz se fez presente em minha vida.


Vês! Ninguém assistiu ao formidável
 Enterro de tua última quimera.
 Somente a Ingratidão - esta pantera -
 Foi tua companheira inseparável!

 Acostuma-te à lama que te espera!
 O Homem, que, nesta terra miserável,
 Mora, entre feras, sente inevitável
 Necessidade de também ser fera.

 Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
 O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
 A mão que afaga é a mesma que apedreja.

 Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
 Apedreja essa mão vil que te afaga,
 Escarra nessa boca que te beija!

Augusto dos anjos

Rock in rio

O MELHOR MOMENTO DESSA PORRA, ISSO SIM É ROCK

8 de ago de 2011

Novos fatos acontecem - Mortiça Morgan


Você foi desde sempre meu objeto de desejo, projetei meu futuro ao seu lado sem que ao menos você soubesse.
Não se sinta tão desprotegida nobre alma.
Eu apenas te observo de longe, sem que você saiba, sem que você me note.
E no fundo você não era nada do que projetei.
Tão doce calma e leve como uma brisa, só depende de como te vejo passar.
As noites mais belas dedico a você.
As estrelas que contei dedico a você.
E no fim apenas lembranças, lembranças de uma projeção sem sucesso.


Sentada sobre seu tumulo lamento-me. 
Talves por arrependimento ou pelo simples fato de que eu possa me sentir mais aliviada lamentando-me.
 A tristeza me consome sim é verdade. 
Tudo mudou e isso é inevitavel.
 Mais talvez eu realmente me lamento por te matado a mim propria. O EU q eu tanto adimirava.
 Perdi minha essencia de modo que eu jamais volte a ser a mesma




27 de jun de 2011

A loucura não é passagera - Mortiça Morgan







Não consigo respirar.
O meu próprio EU me sufoca.
Isso é agonizante lutar contra si própria.
Não ha mais ninguém ao meu redor
Todos me abandonaram.
Não verdade eu nunca os tive.
Agora nessa agonizante noite vou morrendo aos poucos.
E logo ninguém mais lembrara de mim.





Meu coração bate apenas por ti
O gosto do vinho
Que em sua boca havia
É tudo que me resta
E a cada vez que provo daquela bebida
Lembro-me dos momentos
Que estive junto a ti
Agora sozinha lamento-me
Cada vez mais
Você roubou minha alma
E quando não estou perto de ti
Não sou nada!
Ao encontrar-te minha alma volta ao meu corpo
Para que eu apenas possa
Apreciar sua beleza diante de mim

Amantes da nossa própria solidão

Diante de tantos lamentos, encontrei-te.
Talves suas feridas não fossem tão profundas como as minhas
Mais concerteza elas te incomodavam bastante
A noite era agradável, eu finalmente me sentia bem
Não era apenas eu falando de minha solidão
Agora éramos nós falando de nossa solidão
Algo me confortava pois eu sabia que ali poderia estar a felicidade
E no fim seremos apenas, Eu, a solidão e as lembranças.

19 de jun de 2011

Noites de Elegias - Ricardo Malloy

Esse Post é dedicado ao meu amigo Malloy, são poemas que ele mesmo escreveu e que fazem parte de seu livro.


Ela encontrou sua paz
Por tantas vezes afogamos na escuridão
Hoje só por hoje tive medo de ama-la
Não queria machucar nos dois
Sua vida inteira não tinha certeza de nada
Agora finge ter objetivos e um Deus
Me arrependo de não ter amado você
Estou enterrado no seu coração hoje
Me ache! Quero ter você aqui no abraço de novo
Viver das sombras e dividir o ultimo cigarro
Tentar viver de amor, Cair em melancolia
Mais agora se esvaneceu
Aceito sua doçura, mais acho que é tarde de mais
Quero chorar, mais o pranto não me vem
Mate de prazer pela ultima vez
Diz que me ama só por um segundo
E volte para a luz e a paz a que agora lhe pertence !





 Te Ensino a andar sobe os Oceanos
Mostro a ti como é o mundo
para que não tenhas surpresas tristes .
Guiarei por becos seguros assim suas noites estarão salvas
te ensino a caminhar sobre oceanos .
Para que não te afogues nas magos o o mundo lhe traz
Te digo como são os sonhos
Assim não choraras nas noites de pesadelos.
Levarei para você flores escuras
para que que se acostume com o sabor amargo da vida.
Ensino a ti como são os cemitérios
para que não morras tão jovem .
Canto a ti a mais belas da melodias, Assim cantara em meu funeral.
Mostrarei como cair
Para que se levante mais feros e mais forte .
Te farei poemas como este
Só assim se lembrara de min .
Te lembrarei todas as frangícias que existe
para que seu perfume seja único.
Ensinarei sobre crenças e assim aprendera a acreditar em você
Te falarei sobre almas
Para que não mate ela de dor.
Escrevei para ti o que é saudades
para que ela suma quando eu te abraçar.
Te mostrarei a escuridão
Para que quando a luz do sol amanha chegar aqueça nossos corações.
Farei machucados em minha pele
para te mostra o meu sangue.
Gatarei meu ultimo folego
Para dizer seu nome .
Te ensinarei a escrever pemas
para que assim tenhas a quem lembrar.
Tirarei fotografias suas
assim os espelhos se tornaram inúteis .
Te falarei sobre os desejos
Só assim os seus estará satisfeitos .
Te ensinarei sobre o fogo
Pois assim não ira se queimar.
Te contatei Historias de um rapaz chamado MALLOY
assim saberás o que é o abismos.
Te levaria a te Deus
Ai saberás o que a mentira.
Te apresentarei Lúcifer
Pois ai sim saberás o que é ser renegado por todos.
E por fim só não ensinarei a ti a me amar .
E assim não iras sofrer como eu
Mais agora é tarde de mais
Mais um dia te ensinarei a me encontrar
Mas ainda não
Ainda não.


Mortician

Do branco ao negro em apenas um segundo
Quero ter você perto de mim
Nem que para isso tenha eu que andar pelo vale da morte.
As suas vestes negras quero Tirá-las
Beijar suas feridas de sangue seco
E entender seu sofrimento.
Buscar em ti o que me faz falta
Chorar mais uma vez
Sangrar por ti se for necessário
Só você traz m'alma de volta.
Desvenda meus desejos
Satisfaz a minha ansiá de morte
Mais uma vez me vem o sofrimento me beijar.

21 de mai de 2011

Depois de um surto vem a sensação de nostalgia - Mortiça Morgan


Encontro ao acaso.
Perdida dentro de mim mesma sem saber pra onde ir.
Encontro-te por acaso.
Sua pela tão branca seu sorriso misterioso.
Seus olhos negros como a noite.
Não sei ao menos como te encontrei.
Porem sei que você já se foi.
Por um caminho oposto ao meu. Despeço-me de você. Como me despeço dessa noite que nunca mais ira voltar



A tristeza invade meu ser.
Eu mal consigo me reconhecer.
Um ser destruiu meu coração e me matou com meu próprio veneno.
Não sei o que fazer eu estou morrendo.
De fato sempre estive tão mal.
Mais dessa vez é pior. O veneno se espalha aos poucos pelo meu corpo e finalmente atinge o coração.
Não tem mais como escapar.
Jurei a mim mesma que isso nunca iria acontecer.
Mais foi inevitável. Tudo pode ser evitado porem a morte é inevitável.
E nesse vale de lamentações dou o meu ultimo suspiro.
Tudo que sobrou de mim


A ilusão acabou com o meu ser.
Tirou-me o fôlego e a sanidade.
Quem mandou o acaso me presentear com algo que não era para mim.
Acaso maldito vez me desprezar o que eu já tinha a muito tempo por causa de algo novo. Maldito seja o meu ser que se entrega totalmente ao desconhecido









Blutengel- Reich mir die Hand

Blutengel, gosto muito dessa banda e a primeira vez que eu vi esse clip me encantei, espero que vocês apreciem.

21 de abr de 2011

As revelações de um passado obscuro - Mortiça Morgan


(O resusitar dos mortos)

Como eu queria ser
Como esta bela borboleta
Que tem seus dias contados
Desde o inicio de sua curta vida
Como eu queria ser
Como esse nobre ser
Que voa pelos ares
Sem ser impedido
Como queria eu
Poder usufruir da liberdade
Mais nesse mar de lamentos
Intrego-me completamente
Esperando ansiosa
Que minha vida assim como
A da borboleta acabe





As lagrimas escorrem
Pela minha face
Lagrimas de sangue
Vamos meu bem
Prove um pouco
Desta bebida vermelha
Delicie-se com o desconhecido
Prove o meu sangue
E me leve contigo



Lamento-me cada vez mais pelo ocorrido
A dor invade meu ser
Me destrói por completo
Agora resta-me apenas lembranças
Daqueles belos momentos
Não há mais pelo que lutar
Não há mais pelo que esperar
Foi tão intenso
Veio assim como uma tempestade
Não sabia ao certo o que fazer
Só sabia que aquela era hora de eu ser feliz
Eu sei estraguei tudo
Era tão bela,
Tão frágil
Tão simples
Tão bom
Agora lamento-me
Cada vez mais
Pela ausência daquele sentimento desconhecido
Que acabou quando você se foi

A Minha Última Batida do Coração - Noturna

Noturna uma das bandas Brazileiras que eu mais gosto, essa musica é muito linda, e vale muito apenas ouvi-la... 



A Minha Última Batida do Coração


Eu chorei, todas as gotas de chuva que eu choreiCoração sem sangue, DesesperadoTudo que tenho negadoAs feridas mais profundas de amorTodas as misérias de amorAbsurda, vida sem fimLembrança da morteSe eu pudesse morrer
Eu tenho carregado uma perdaAs sombras que senti iluminando minhas noitesAs frias noites escurasTudo que eu deixei para trásFoi uma vida mortalSem essas malditas noites famintasPor favor acabem com meu coração
Na minha última batida de coração eu tentareiViver a minha vidaPela luz solar8 segundos de Verdadeira VidaSe há uma visão perfeitaParece ser o seu sorrisoEu provaria os seus lábios friosAté o dia que eu morrer
E eu carrego uma perda...
As feridas não renunciadasCessará com o meu coraçãoOs meus primeiros desejos inocentesLevantados com a minha morteAs minhas palavras profanas privadasGritará e xingará a minha vidaViverei para sempreCom a minha útima batida do coração.

12 de abr de 2011

Tudo muda, tudo sempre mudara - Mortiç@ Morg@n


Desejo, que sentimento é esse
que me invade ao te ver?
Uma vontade incontrolavel de poder te-la
De poder toca-la, beija-la
Sentimento maldito que me consome
Minha perdição
Inesplicavel, inacabavel
Tira aos poucos minha vida
E logo sera o meu ultimo suspiro...


Não sei o que se passa
Eu nem ao menos acredito em destino
Porem a cada curva ele insiste em se fazer presente
As coisas costumam darem sempre erradas
Porem esse estranho que me persegue
Insiste em me dizer que nada é por acaso
Mais que acaso é esse?
que sempre me deixa tão mal
Aos poucos a revelação do meu passado veem a tona
E isso sempre me surpriende
Mal sei quem sou
Só sei que ele insiste em me perseguir
Porem sou como a fenix
Renasço das cinzas.
E a cada decepção um recomeço...


20 de fev de 2011

O meu estranho mundo



Talves sobre tantos lamentações eu viva
Em meu mundo de mentiras
Onde tudo parece tão real
Perco-me em tanta ilusão
Recomeço a cada amanhecer
E me suicido ao cair da noite
É tão pouco provável que eu sobreviva
É tão pouco provável que eu queira sobreviver
Ao longo dos dias, dos meses dos anos.
Vou morrendo nesse mundo que eu própria criei






 A angustia me sufoca
Causa-me medo
Meu coração já dilacerado
Não bate mais
Após tanto sofrimento
Tanta agonia
Vou sem medo algum
De encontro ao meu anjo
A tristeza me invade
A melancolia me consome
E me tira a vida
Talvez tenha eu me perdido
Em mim mesmo
Ou eu nem exista



Meus olhos te procuram
A todo instante
E no momento em que não
Te acham
Acabo-me em desilusão
Fico fraca
Porem quando meus olhos
Encontram com os seus
Preco-me não imensidão dentro deles
Eles me conduzem ao seu coração
Onde lá apenas vejo meu reflexo

23 de jan de 2011

Mortal Love - Hate to feel





Hate To Feel (Tradução)

Meu coração ainda está quebrado
Para sempre minha alma está congelada
Ainda assistindo a chuva cair
Para sempre ficando no frio sozinha

Eu vou ficar aqui até o fim
Outro dia para começar
Outro dia para quebrar meu coração
Com amor, ainda sem romance
As frágeis peças de minha alma
Pertencem à você

Eu odeio sentir
Eu queria não sentir nada

Não pergunte por que eu tenho que partir
Não sei por que continuo a respirar
Não entendo por que eu continuo aqui escondendo
Todos meus pensamentos de você
salvando todo meu
Amor por você
Mais uma vez estou vivendo dentro de mim mesma

Musicas Favoritas