Bem vindos ao meu mundo, sombrio e obscuro



Aqui tenho a liberdade de postar tudo que eu aprecio.

"sei exatamente como é querer morrer, como machuca sorrir, como você tenta se encaixar mas não consegue, como você se fere por fora tentando matar o q tem por dentro..."



15 de out de 2010

O dispertar de um amanhecer - Mortiç@ Morg@n


Sua face tão bela como a noite

Seus olhos me levam
Diretamente a sua alma
A beleza do seu sorriso
Faz com que minha
Vida tenha sentido
E ao verem lagrimas
Caindo do seus belos olhos
Meu coração se despedaça
E se destrói
Ao amanhecer percebo
Que tudo não passou
De um sonho
E o doce ar de
Sua respiração
Já não esta presente
Para que eu possa viver

Não mais vivo por ti

Não mais estarei aqui
O ar que eu respirava
Se foi com aquela
Bela alma
Há um vazio constante
E aos poucos ele some
Eis que já não vivo mais
O ar que eu respirava
Já não respiro mais



(No fundo dos seus olhos)



No fundo dos seus olhos
Vejo os meus refletidos
Vejo o medo e a ausência
Do desconhecido
Naqueles negros olhos
Hoje me vejo
Com um olhar triste
E sem medo
Maldito olhar conquistador
Me encanta e me afronta
Terríveis olhos negros
Quando se inundam com lagrimas
Eu entro em desespero






5 de out de 2010

Poemas Mortiç@ Morg@n


Sentada naquele belo tumulo estou
Olhando fixamente sua lapide
Onde diz que as coisas não são em vão
Mal acredito nas memórias que você me deixou
É tão profundo lembrar de ti apenas olhando seu tumulo
Sinto – me infeliz por ter que lembrar inúmeras vezes
Como ousa me deixar
Maldita alma
Vicia-me em sua presença
E depois simplesmente se vai
Maldita noite
Maldito luar
Agora não há nada apenas lembranças
Para eu me lamentar



Ouço passos que vem da escuridão
Vejo coisas inimagináveis
Meu mundo estranho
Onde nada parece ser o que realmente é
Me sinto muito mal ao vê-lo partindo
Me sinto mal todas as manhas
Me sinto mal todo o tempo
Parece que nunca passa
Parece que não ira passar nunca
A tristeza toma conta de mim
Ao vê-los se destruindo
Ao vê-los se decompondo em plena vida
Seres decadentes



Em uma noite fria
Descobri o por que de seu coração
Esta congelado
Descobri o porque de tantas magoas
O passado te assombra
E o futuro é incerto
O medo de se libertar é o que mais te assombra
Medo do desconhecido, da solidão
De tudo que te faz tão mal
Os dias vão se passando
E quando me olho no espelho
Vejo você como meu reflexo
Talvez eu esteja apenas delirando
A loucura já tomou conta de mim
A insanidade já se apossou de mim
E hoje apenas lamento com um sorriso
No rosto por tudo aquilo que eu não consigo mudar





Musicas Favoritas