Bem vindos ao meu mundo, sombrio e obscuro



Aqui tenho a liberdade de postar tudo que eu aprecio.

"sei exatamente como é querer morrer, como machuca sorrir, como você tenta se encaixar mas não consegue, como você se fere por fora tentando matar o q tem por dentro..."



27 de abr de 2010

Poemas L@dy Mortiç@ Morg@n

Sozinha num mundo onde nada me pertence
Penso apenas que o mais importante é pensar
Porem os dias vão se passando
O meu pensamento vai morrendo
E a única esperança que me resta é saber que um dia irei morrer



Maquiagem



Pra que toda essa maquiagem?
Não vê que não vai adiantar nada
As feridas não cicatrizam mais
Não adianta a cada vez que você se maquia todos vêem o que esta por dentro de você
E por traz de toda essa maquiagem estúpida




Na noite sou livre
Na noite me sinto bem
Sinto-me protegida
E me sinto livre para ser o que realmente sou
Sem medo algum
Na noite sou quem você quer que eu não seja

23 de abr de 2010

Augusto dos Anjos


  Augusto de Carvalho Rodrigues dos Anjos , poeta brasileiro.
  Costumo ler muito Augusto dos Anjos, ele é um dos poucos poetas brasileiros que eu realmente gosto.
  Espero que vocês assim como eu gostem de Augusto dos Anjos, e para aqueles que ainda não leram nenhum de seus poemas aqui esta uma oportunidade unica.
  Espero que vocês apreciem.



ETERNA MÁGOA

O homem por sobre quem caiu a praga

Da tristeza do Mundo, o homem que é triste

Para todos os séculos existe

E nunca mais o seu pesar se apaga!


Não crê em nada, pois, nada há que traga

Consolo á Mágoa, a que só ele assiste.

Quer resistir, e quanto mais resiste

Mais se lhe aumenta e se lhe afunda a chaga.


Sabe que sofre, mas o que não sabe

E que essa mágoa infinda assim, não cabe

Na sua vida, é que essa mágoa infinda


Transpõe a vida do seu corpo inerme;

E quando esse homem se transforma em verme

E essa mágoa que o acompanha ainda!

 
MÁGOAS

Quando nasci, num mês de tantas flores,

Todas murcharam, tristes, langorosas,

Tristes fanaram redolentes rosas,

Morreram todas, todas sem olores.


Mais tarde da existência nos verdores

Da infância nunca tive as venturosas

Alegrias que passam bonançosas,

Oh! Minha infância nunca tive flores!


Volvendo ã quadra azul da mocidade,

Minh'alma levo aflita à Eternidade,

Quando a morte matar meus dissabores.


Cansado de chorar pelas estradas,

Exausto de pisar mágoas pisadas,

Hoje eu carrego a cruz de minhas dores!

 
 
O CAIXÃO FANTASTICO

Célere ia o caixão, e, nele, inclusas,

Cinzas, caixas cranianas, cartilagens

Oriundas, como os sonhos dos selvagens,

De aberratórias abstrações abstrusas!


Nesse caixão iam, talvez as Musas,

Talvez meu Pai! Hoffmânnicas visagens

Enchiam meu encéfalo de imagens

As mais contraditórias e confusas!


A energia monística do Mundo,

À meia-noite, penetrava fundo

No meu fenomenal cérebro cheio...


Era tarde! Fazia multo frio.

Na rua apenas o caixão sombrio

Ia continuando o seu passeio!

 
 
O COVEIRO

Uma tarde de abril suave e pura

Visitava eu somente ao derradeiro

Lar; tinha ido ver a sepultura

De um ente caro, amigo verdadeiro.


Lá encontrei um pálido coveiro

Com a cabeça para o chão pendida;

Eu senti a minh'alma entristecida

E interroguei-o: "Eterno companheiro


Da morte, quem matou-te o coração?"

Ele apontou para uma cruz no chão,

Ali jazia o seu amor primeiro!


Depois, tomando a enxada, gravemente,

Balbuciou, sorrindo tristemente:

- "Ai, foi por isso que me fiz coveiro!"

 
 
O SARCÓFAGO

Senhor da alta hermenêutica do Fado

Perlustro o atrium da Morte... É frio o ambiente

E a chuva corta inexoravelmente

O dorso de um sarcófago molhado!


Ah! Ninguém ouve o soluçante brado

De dor profunda, acérrima e latente,

Que o sarcófago, ereto e imóvel, sente

Em sua própria sombra sepultado!


Dói-lhe (quem sabe?!) essa grandeza horrível,

Que em toda a sua máscara se expande,

À humana comoção impondo-a, inteira...


Dói-lhe, em suma, perante o Incognoscível,

Essa fatalidade de ser grande

Para guardar unicamente poeira!

 
 

15 de abr de 2010

L@dy Mortiç@ Morg@n

Palavras de louca

Não sei o que falar.
Eu nem sei quem sou só sei que não quero ser mais uma no mundo.
A tristeza consome meu coração.
Não sei o que se passa comigo.
Quero morrer, mas por algum motivo não consigo me matar.
Ouço vozes e vejo coisas que não são reais.
Será que eu realmente existo?
Essa é a pergunta que eu me faço todo dia.
Toda essa depressão não é normal!
Eu já estou enlouquecendo ou será que ser louca é normal?
Não sei se estou no céu ou no inferno.
Prefiro nem saber!
Espero que essa vida triste acabe logo.
Espero que chegue logo a hora
Espero que o anjo da morte me leve logo para longe daqui.



Mundo obscuro

Não consigo suportar o sol da manhã
Não consigo mais ficar forra das trevas
Não consigo mais ficar num mundo que não seja meu
Olhos por todos os lados
A escuridão começa a ganhar cor
Meu mundo esta indo embora
Agora vejo um mundo completamente estranho e mais obscuro, onde todos me olham diferente
Percebo que me acham estranha
Não consigo mais suportar todos se afastando de mim
Agora não me resta mais nada, a não ser morrer pouco a pouco com o desprezo dos outros e com toda essa minha grande depressão...
Venha, venha grande anjo negro
Venha e me leve pra longe daqui...



Solidão
Não agüento mais toda essa tristeza no meu coração.
Mal consigo me levantar pela manhã.
Todo esse jogo de que tudo esta bem, um dia ira acabar.
Maldita solidão que toma meu ser todos os dias
Maldita depressão que tira meu sono toda noite
Quando isso tudo ira acabar?
A tristeza consome todo o meu ser
Não consigo suportar toda essa pressão
Não consigo mais viver comigo mesma
Quero gritar, mas não consigo
Será que o anjo da morte vira me buscar logo



11 de abr de 2010

Poemas L@dy Mortiç@ Morg@n


Em meio a uma multidão
Sinto-me só.
A chama que deixa meu coração
Acesso insiste em querer apagar
Minha alma grita por liberdade
Meu coração grita por um amor
E hoje sozinha no meu mundo
Eu mal sei quem sou.




Espanto – me cada vez mais
Tudo se resume em poucas palavras
Odeio toda essa gente tão fútil
Que faz com que o mundo gire ao seu redor
Os olhares sugam nossa energia vital
Eles nos possuem vivos
Acabam com todo o seu ser
Matam aos poucos seu espírito
E os cospem outras pessoas
Devoram tudo o que de bom há
E cospem aquilo que eles julgam certo
Não se expresse
Não fuja do comum
Venda seu ser
Antes que eles o possuam



Bem vindo ao meu mundo
Onde tudo é tão obscuro
Bem vindo a minha vida
Triste e solitária vida
Onde tudo é imperfeito
Onde não existe compaixão
Onde ninguém tem coração
Bem vindo ao mundo real



Augusto Cury


Augusto Cury é um médico, psiquiatra, psicoterapeuta e escritor de auto-ajuda brasileiro.
Embora muita gente não conheça esse autor ele é incrivel, e toda vez que leio algum dos livros dele é muito bom, ele me faz ter pensamentos insanos e cada vez mais me questiono sobre tudo que existe ao meu redor.
Para todos aqueles que não conhecem Augusto Cury aqui esta uma oportunidade unica, a para aqueles que ja conhecem vale a pena ler algumas de suas frases, ou trechos de alguns livros dele.
Espero que vocês apreciem tanto quato eu.

" Todos fecham seus olhos quando morrem, mas nem todos enxergam quando estão vivos..."

" Os nossos maiores problemas não estão nos obstaculos do caminho, mas na escolha da direção errada..."

" É nas coisas simples e anônimas que se encontram os maiores tesouros da emoção..."

" Os inimigos que não perdoamos dormiram em nossa cama e pertubarão nosso sono..."

" Quando somos abandonados pelo mundo, a solidão é superavel: quando somos abandonados por nós mesmo, a solidão é quase incuravel..."

" Todos querem o perfume das flores, mas poucos sujam as mãos para cultiva-las..."

" Ser feliz não é um acaso do destino, mas uma conquista existencial..."

" Uma pessoa inteligente aprende com seus erros: uma pessoa sabia aprende com os erros dos outros..."

" Os maiores enigmas do universo se escondem dentro de cada ser humano..."

" Ser feliz não é ter uma vida perfeita. Mas usar as lagimas para irrigar a tolerância. Usar as perdas para refinar a paciência. Usar as falhas para esculpir a serenidade. Usar a dor para lapidar o prazer. Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência."

"Sem sonhos, as perdas se tornam insuportáveis, as pedras do caminho se tornam montanhas, os fracassos se transformam em golpes fatais.



Mas, se você tiver grandes sonhos... Seus erros produziram crescimento, seus desafios produziram oportunidades, seus medos produziram coragem.


Por isso meu ardente desejo é que você NUNCA DESISTA DE SEUS SONHOS."

Poemas Lady Mortiç@ Morg@n



Obscuro é o ser que me possui



Vorás é tudo o que sinto

Insaciável é minha cede

Inalcançável é o meu desejo

Inconfundível é você

Domina meu ser

Mata minha cede de sangue

E prende-me nesse sentimento

Obscuro e calado

Você é o meu desejo inalcançável




Um enorme silencio



Ecoa em minha mente

Invade meu coração

Um sentimento inacabado

Abate o meus ser

E após tudo isso

Já não sei quem sou

Eis aqui tudo

O que sobrou de mim





(Memórias)



A minha felicidade depende de suas memórias

O meu nome só é suspirado por ti

Você tem o mundo inteiro ao seus pés

O silencio perto de ti diz muitas coisas

O tempo é eterno para todos

Os dias são simplesmente dias

E as minhas memórias são sua vida

Não seja tão cruel é hora de acabar com tudo

Destruir esse mundo tão obscuro

Cheio de memórias

É hora de se levantar

O tempo não parou

Meu doce anjo estarei

Sempre aqui

Mesmo que seja só em memórias

Juntos ate o fim

Ou por toda eternidade

Você foi condenada a viver de minhas memórias para sempre







5 de abr de 2010

Epica

Epica é uma banda holandesa de metal sinfonico, fundada por Mark Jansen ex guitarrista da banda After Forever.

A banda foi fundada no final do ano de 2002.
Com letras que abordam assuntos como a vida, amor, odio, cultura e entre outros assuntos.
Simone Simons vocalista da banda desde o começo tem uma voz doce e encantadora.

Sensorium é o nome de uma musica da banda, essa musica fala sobre a vida, destino, morte entre outros assuntos.









Sensorium: (Tradução)

Não existe chance
Mas o caminho da vida não é
totalmente predestinado assim
E o tempo e a cronologia nos mostram
Como tudo deve ser
Nos meios de existência
Para encontrar o porque de estarmos aqui
Ser consciente é um tormento
O mais que aprendemos é o menos que temos
Toda resposta contém uma nova busca
Uma busca para a não existência,
uma jornada sem fim
Ninguém enxerga o todo
Focando-se em coisas tão pequenas
Mas o objetivo da vida é fazer com que tenha sentido
Apenas procurando por isto
Este que não existe
Apesar de nossa habilidade de relativar
permanecer obscura
Não tenho medo de morrer
Tenho medo de viver sem estar ciente disso
Tenho tanto medo que, não consigo agüentar para
Gastar toda minha energia em coisas
Que não importam mais
Nosso futuro já foi escrito por nós próprios
Mas nós não captamos o sentido
De nosso programado curso de vida
Nosso futuro já foi gasto por nós próprios
E nós apenas deixamos acontecer
E não nos preocupamos afinal
Nós apenas tememos o que vem
E cheiramos a morte todo dia
Procure pelas respostas que estão além

Sensorium

Chance doesn't exist
but the path of life is not
totally so predestined
Time and chronology
show us how all should be
in the ways of existence
To find out why we are here....

Being conscious is a torment!
The more we learn is the less we get.

No one survives the whole.
Focus on things so small, but life's objective is to make it meaningful!
Searching only for this;
that which doesn't exist.
Although our ability
to relativize remains unclear.

Being conscious is a torment!
The more we learn is the less we get.
Every answer contains a new quest;
a quest to nor-existence, a journey with no end.

"I'm not afraid to die!
I'm afraid to be alive without being aware of it."

I'm so afraid to,
I couldn't stand to
waste all my energy in things that do not matter anymore.

Our future has already been written by us alone, but we don't grasp the meaning of our programmed course of life, we only fear what comes and smell death every day.

Our future has already been wasted by us alone and we just let it happen and do not worry at all.

Our future has already been written by us alone, but we don't grasp the meaning of our programmed course of life, we only fear what comes and smell death every day.

Search for the answers that lie beyond!

Being conscious is a torment!
The more we learn is the less we get.
Every answer contains a new quest;
a quest to nor-existence, a journey with no end.

Musicas Favoritas