Bem vindos ao meu mundo, sombrio e obscuro



Aqui tenho a liberdade de postar tudo que eu aprecio.

"sei exatamente como é querer morrer, como machuca sorrir, como você tenta se encaixar mas não consegue, como você se fere por fora tentando matar o q tem por dentro..."



27 de jun de 2011

A loucura não é passagera - Mortiça Morgan







Não consigo respirar.
O meu próprio EU me sufoca.
Isso é agonizante lutar contra si própria.
Não ha mais ninguém ao meu redor
Todos me abandonaram.
Não verdade eu nunca os tive.
Agora nessa agonizante noite vou morrendo aos poucos.
E logo ninguém mais lembrara de mim.





Meu coração bate apenas por ti
O gosto do vinho
Que em sua boca havia
É tudo que me resta
E a cada vez que provo daquela bebida
Lembro-me dos momentos
Que estive junto a ti
Agora sozinha lamento-me
Cada vez mais
Você roubou minha alma
E quando não estou perto de ti
Não sou nada!
Ao encontrar-te minha alma volta ao meu corpo
Para que eu apenas possa
Apreciar sua beleza diante de mim

Amantes da nossa própria solidão

Diante de tantos lamentos, encontrei-te.
Talves suas feridas não fossem tão profundas como as minhas
Mais concerteza elas te incomodavam bastante
A noite era agradável, eu finalmente me sentia bem
Não era apenas eu falando de minha solidão
Agora éramos nós falando de nossa solidão
Algo me confortava pois eu sabia que ali poderia estar a felicidade
E no fim seremos apenas, Eu, a solidão e as lembranças.

19 de jun de 2011

Noites de Elegias - Ricardo Malloy

Esse Post é dedicado ao meu amigo Malloy, são poemas que ele mesmo escreveu e que fazem parte de seu livro.


Ela encontrou sua paz
Por tantas vezes afogamos na escuridão
Hoje só por hoje tive medo de ama-la
Não queria machucar nos dois
Sua vida inteira não tinha certeza de nada
Agora finge ter objetivos e um Deus
Me arrependo de não ter amado você
Estou enterrado no seu coração hoje
Me ache! Quero ter você aqui no abraço de novo
Viver das sombras e dividir o ultimo cigarro
Tentar viver de amor, Cair em melancolia
Mais agora se esvaneceu
Aceito sua doçura, mais acho que é tarde de mais
Quero chorar, mais o pranto não me vem
Mate de prazer pela ultima vez
Diz que me ama só por um segundo
E volte para a luz e a paz a que agora lhe pertence !





 Te Ensino a andar sobe os Oceanos
Mostro a ti como é o mundo
para que não tenhas surpresas tristes .
Guiarei por becos seguros assim suas noites estarão salvas
te ensino a caminhar sobre oceanos .
Para que não te afogues nas magos o o mundo lhe traz
Te digo como são os sonhos
Assim não choraras nas noites de pesadelos.
Levarei para você flores escuras
para que que se acostume com o sabor amargo da vida.
Ensino a ti como são os cemitérios
para que não morras tão jovem .
Canto a ti a mais belas da melodias, Assim cantara em meu funeral.
Mostrarei como cair
Para que se levante mais feros e mais forte .
Te farei poemas como este
Só assim se lembrara de min .
Te lembrarei todas as frangícias que existe
para que seu perfume seja único.
Ensinarei sobre crenças e assim aprendera a acreditar em você
Te falarei sobre almas
Para que não mate ela de dor.
Escrevei para ti o que é saudades
para que ela suma quando eu te abraçar.
Te mostrarei a escuridão
Para que quando a luz do sol amanha chegar aqueça nossos corações.
Farei machucados em minha pele
para te mostra o meu sangue.
Gatarei meu ultimo folego
Para dizer seu nome .
Te ensinarei a escrever pemas
para que assim tenhas a quem lembrar.
Tirarei fotografias suas
assim os espelhos se tornaram inúteis .
Te falarei sobre os desejos
Só assim os seus estará satisfeitos .
Te ensinarei sobre o fogo
Pois assim não ira se queimar.
Te contatei Historias de um rapaz chamado MALLOY
assim saberás o que é o abismos.
Te levaria a te Deus
Ai saberás o que a mentira.
Te apresentarei Lúcifer
Pois ai sim saberás o que é ser renegado por todos.
E por fim só não ensinarei a ti a me amar .
E assim não iras sofrer como eu
Mais agora é tarde de mais
Mais um dia te ensinarei a me encontrar
Mas ainda não
Ainda não.


Mortician

Do branco ao negro em apenas um segundo
Quero ter você perto de mim
Nem que para isso tenha eu que andar pelo vale da morte.
As suas vestes negras quero Tirá-las
Beijar suas feridas de sangue seco
E entender seu sofrimento.
Buscar em ti o que me faz falta
Chorar mais uma vez
Sangrar por ti se for necessário
Só você traz m'alma de volta.
Desvenda meus desejos
Satisfaz a minha ansiá de morte
Mais uma vez me vem o sofrimento me beijar.

Musicas Favoritas